Pular para o conteúdo principal
Aqui todo mundo tem seu canto incômodo
Seu olhar incômodo
Aqui não se respira ar cômodo
Eles não tem mais vontade de voar sobre nós, os incômodos
Não se vê beleza de lá de cima
Gente deitada, desorientada
Gente desacreditada são as daqui de baixo
Não olham não concordam, não se fala mais de emoção
Aqui só respiram e falam da razão
Razão essa que desconheço
É ...não me deixei contaminar
É...eu sou do interior
O que gosto e quero é que me deixem voar
E que não me falem mais da razão
E não só da emoção
É tempo de escutar, de tentar ver eles lá de cima
Vindo até aqui, pro mundo dos incômodos.

Comentários

  1. Gosto de ouvir dessas coisas... compartilho sensações semelhantes com alguém. Pelo menos.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

de criança e chuva

filha da terra

junho de 2017

alto da montanha, vento frio e fogo. estrelas no céu irmãs.
mulheres em círculo de enorme gratidão.
ervas,  rezos e cantos levantados à mãe terra.
Silêncio e olhos fechados para receber o presente da presença.
Uma mãe forte que acolhe conversa com as quatro direções e ensina como tocar a terra com respeito e amor.
tambor, faísca de fogo, água
plantas sagradas
em honra e união seguimos
mulheres.

cachoeira do Caldeirão, minas gerais
foto katty cuel


Peixe grande come peixe pequeno, Brueghel



após a orientação dos  remadores e dos pássaros