Pular para o conteúdo principal

Como eu me sinto

Pele,carne,osso e dreads.
Pensamentos,sentimentos e tpm.
Não parecida como ontem,semelhante ao mês passado talvez,mas nunca igual como serei amanhã.
Me sinto triste ,incompreendida e analisada.
Me sinto mulher,dona dos meu atos e fotos.Movimentos estáticos registrados por olhos descortinados.
Vê bem,mas vê com os olhos do coração! Não como ontem,semelhante ao mês passado talvez,mas nunca igual como verá amanhã.
Sinto-me pelo tato,pelos olhos,pela cerveja que molha a garganta,pela música que me invade e acalma.Não como ontem,semelhante ao mês passado talvez,mas nunca igual como amanhã.
Sinto coisas indescritíveis ao registrar um momento,coisas que olhos perversos jamais terão a sensibilidade de ver.
Sou cúmplice do olhar,amante da arte e do ato de fotografar...Não como ontem,semelhante ao mês passado talvez,mas nunca igual como amanhã.
Mas se mesmo assim nada pra você significar não tente diagnosticar,interpretar ou impor um raciocínio lógico,pois,isso que aqui é mostrado é muito mais do que uma simples imagem,é toda a história de quem fez,de quem foi e os motivos pelos quais existiu a mesma. E se mesmo assim nada pra você representar... LAMENTO...Não como ontem,semelhante ao mês passado talvez,mas nunca igual como lamentarei amanhã,porque o cego não é o que não vê,mas sim aquele que enxerga superficialmente.
E isso inexplicavelmente nem ontem,nem no mês passado talvez será igual a amanhã,pois,o hoje é único e o exercício de não falar grosa e ver bem mas com os olhos do coração é contínuo e poucos têm essa habilidade.
Portanto enquanto existir pessoas bem intencionadas não como ontem,semelhante ao mês passado talvez,mas nunca igual como amanhã irei registrar momentos que não passarão batidos pra mim,porque a insignificância do "maldizer" não vai atribular minha mente,afinal de contas há muito a se fazer do que cuidar da vida do próximo!
Não como ontem,semelhante ao mês passado talvez,mas nunca igual a amanhã.

fui

Por Monica Ramos

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

de criança e chuva

filha da terra

junho de 2017

alto da montanha, vento frio e fogo. estrelas no céu irmãs.
mulheres em círculo de enorme gratidão.
ervas,  rezos e cantos levantados à mãe terra.
Silêncio e olhos fechados para receber o presente da presença.
Uma mãe forte que acolhe conversa com as quatro direções e ensina como tocar a terra com respeito e amor.
tambor, faísca de fogo, água
plantas sagradas
em honra e união seguimos
mulheres.

cachoeira do Caldeirão, minas gerais
foto katty cuel


Peixe grande come peixe pequeno, Brueghel



após a orientação dos  remadores e dos pássaros