Pular para o conteúdo principal
Um amanhã desse

com o gosto que me falta

com o que a minha voz não diz:

-Então vamos regressar aos ossos
voltar à memória do corpo.

Da desmedida criação

mais do que uma pele

brotar um outro,

e acolher como um hóspede

as janelas

para o silêncio.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

de criança e chuva