Pular para o conteúdo principal

Ao que há de vir
um modo
a cor do relâmpago já estremece
dentro dos olhos
-passaremos por tudo isso
Em seguida estará preso a coisa mais desconhecida.
há de ter um tempo rasgado sem sensação
alguma
de uma atenção à distância.
Aconteço-me no céu
sem consciência da natarueza ausente
e perto do ruído
o intervalo é contínuo no caminho
das quedas.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

de criança e chuva

filha da terra

junho de 2017

alto da montanha, vento frio e fogo. estrelas no céu irmãs.
mulheres em círculo de enorme gratidão.
ervas,  rezos e cantos levantados à mãe terra.
Silêncio e olhos fechados para receber o presente da presença.
Uma mãe forte que acolhe conversa com as quatro direções e ensina como tocar a terra com respeito e amor.
tambor, faísca de fogo, água
plantas sagradas
em honra e união seguimos
mulheres.

cachoeira do Caldeirão, minas gerais
foto katty cuel


Peixe grande come peixe pequeno, Brueghel



após a orientação dos  remadores e dos pássaros