Pular para o conteúdo principal
o brilho das coisas quietas
deita em meu corpo igualmente
renunciar essa natureza inteira
é afundar o chão de ontem
que me foi tão macio

é da dor:
a mudança
o nascer
A aparência não anda com a criação

é também
uma visão de deserto
um sentido decisivo
armadilha turva para os olhos

A Alvorada só desponta ao meio dia

Comentários

  1. bom ver espaço para dor
    e para as palavras

    "armadilha" e "Turva"

    tbm acredito nessa Dor
    é deça que te falo quando agente não consegue falar.


    Luis Felipe - El Racho

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

...

foi aí por aí....

"o povo não se mexia mais, apavorado, com medo, medo de fechar as portas, com medo de ficar na rua, com medo de falar e de ficar calado, com medo de existir."

(guimarães rosa)