Pular para o conteúdo principal
o brilho das coisas quietas
deita em meu corpo igualmente
renunciar essa natureza inteira
é afundar o chão de ontem
que me foi tão macio

é da dor:
a mudança
o nascer
A aparência não anda com a criação

é também
uma visão de deserto
um sentido decisivo
armadilha turva para os olhos

A Alvorada só desponta ao meio dia

Comentários

  1. bom ver espaço para dor
    e para as palavras

    "armadilha" e "Turva"

    tbm acredito nessa Dor
    é deça que te falo quando agente não consegue falar.


    Luis Felipe - El Racho

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

o lugar de onde falo são das coisas por fazer
um início de mundo, quase um grande segredo
mas o céu é claro e as estrelas também, o sol sempre me chama no seu fim
por vezes as imagens estão entre a fome e a sensibilidade
e o sonhador só consegue sonhar diante da vida profunda
Parece-nos que a terra cumpre seu papel
tempos sinceros vieram e mostraram que
fugimos com graça de tudo
o que é sistemático e artificial.
Uma nova língua acerca de cada novo objeto
nem os pratos são os mesmos.
e nada detém a impressão cósmica desse lugar
Reza a lenda que toda essa atmosfera de sonhos e recordações
são prenúncios do que há de vir.
de criança e chuva
repetidas vezes a roda das estações vira
e ensina-nos a viver
um homem com traços de animais trouxe o mais bonito em mim
esse caminho alcança as chamas que se bifurcam


para os caminhos da paz foram levados